Tecnologia & Defesa: Consciência situacional marítima

CONSCIÊNCIA SITUACIONAL MARÍTIMA PASSA PELA INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS E PELA INTEROPERABILIDADE ENTRE ENVOLVIDOS

Interoperabilidade, adoção de práticas colaborativas, integração e trabalho conjunto são fundamentais para os cuidados com o mar brasileiro.

Em razão de diversos fatores como o aumento do tráfego de pessoas, do transporte de mercadorias, dos acidentes ambientais, entre outras mudanças e situações, o ambiente dos mares tem se transformado ao longo do tempo e
muitos são os desafios para o futuro.

Neste contexto, emerge o conceito de Consciência Situacional Marítima, que trata do domínio e do conhecimento
preciso e completo das vulnerabilidades, do comportamento e dos acontecimentos no oceano, compreensão desses eventos
e capacidade de prevê-los, bem como de tomar ações e medidas quando eles estão por vir ou são efetivados.

Confira a íntegra do artigo escrito pelo diretor-presidente da Fundação Ezute, Delfim Ossamu Miyamaru, na última edição da revista Tecnologia & Defesa.