Integração de ambientes marca reforma da sede da Fundação Ezute

Novo layout foi pensado para integrar equipes e receber diferentes gerações

   

No ano em que completa 20 anos, a Fundação Ezute reinaugurou a sede própria, localizada na Vila Olímpia, em São Paulo (SP), promovendo uma reestruturação interna com a derrubada das paredes, criação de novos espaços multiuso e maior integração entre equipes em um espaço de mais de 1 mil metros quadrados.

Projetado pelo escritório Andrade de Azevedo, o local passou por uma reforma completa que durou seis meses. O projeto respeitou um pedido especial de aplicação das técnicas de Feng Shui para harmonizar o ambiente de trabalho e motivar ainda mais os colaboradores. Para isso, as cores que representam a organização foram usadas de maneira a integrar os espaços e delimitar áreas, e assim tornar o ambiente mais acolhedor.

As equipes foram alocadas em estações de trabalho, garantindo maior interação entre todos os colaboradores, visando ao compartilhamento de informações e incentivo à inovação. O ambiente de trabalho foi pensado para receber talentos de todas as gerações. Afinal, a organização – cuja missão é contribuir para transformação das organizações brasileiras, especialmente as públicas, melhorando sua efetividade – conta com um quadro heterogêneo de funcionários em termos de faixa etária. A maioria (39%) deles é da geração Y (nascidos entre 1980 e 1995); 25% é da geração baby boomer (nascidos entre 1946 e 1964); 23% é da geração X (1965-1979); e, finalmente, 13% da geração Z, ou os nascidos após 1996.

Além das estações de trabalho delimitadas por pequenas divisórias entre as mesas, o ambiente interno conta com salas de reunião envidraçadas; Focus Room – espaços individualizados de uso comum para o desenvolvimento de uma atividade que exija maior concentração; Breakout Space – para atividades colaborativas; Área de Café para a realização de lanches e refeições rápidas; e Booths – ambientes mais descontraídos para a realização de atividades colaborativas.

”A todo momento estamos evoluindo, processos e tecnologias são renovados. Para suportar este movimento constante, essa melhoria continuada, reformulamos nosso ambiente de trabalho com um conceito mais humanista, afirma Carlos Henrique Hissao Muta, diretor Administrativo-Financeiro da Fundação Ezute.